quinta-feira, 28 de abril de 2011

A entrar na montanha russa do cash


Hoje já consegui jogar um pouco de Poker. Yeah, aleluia!

Como tinha dito comecei a jogar cash NL2. Comecei por uma mesa e depois fui aumentando até às 4 mesas. Como ainda estou a habituar-me a ranges de abertura, ainda cometi algumas patadas looses e sem posição. Noto também diferenças no jogo pós-flop. Em SNGs, normalmente somos conservadores assim que aparecem cartas na board, mas em cash como jogamos por chip EV e não $EV, as situações são diferentes e os ajustes ainda tardam em estabilizar.

A experiência está a ser interessante. Embora já esteja a jogar Short Hand, uma conclusão que posso tirar, é que a versão Full Ring, pode ajudar um jogador de SNGs a ter uma visão mais loose para a fase inicial de blinds. Isto será tão mais verdade, quanto mais jogadores tivermos nos SNGs. As várias vertentes do Poker acabam por se complementar e posso dizer que jogar cash FR está para a fase inicial dos SNGs, como os SNGs HU para a fase HU.

Para já fiquei break even e como já consegui perder duas vezes com KK, posso dizer que a tal maldição dos KK no meu nick, já se globalizou. Ok, não tiltei tanto, como se estivesse a jogar um SNG, mas que custou, custou. Estava com um gráfico tão bonitinho e de repente, lá comecei a descer a montanha a pique... Bah... Ainda resisti a colocar à vista a linha do EV All-in, mas pronto não resisti e lá acalmei um pouco o Ego com isso. Foi tipo uma palmadinha nas costas do género "Eh pá, jogaste mesmo bem, mas tiveste azar... Tu és mesmo bom nisto... Blá, blá, blá... És o maior e quando meteres volume até te vais rir disto... NOT". Espero só não me viciar nisso, senão ainda virarei contador oficial de bad beats! :P

Ainda não pensei se me vou lançar num desafio para o cash, tal como fiz nos SNGs. Para já apenas vou tentar seguir a máxima dos atletas de alta-competição: faça chuva, ou faça sol, estejas bem disposto ou lixado com a vida, todos os dias se treina para manter os altos níveis de rendimento. Polémico no Poker? Talvez, mas o que sei é que apesar das saudades dos STTs, sinto-me bem mais calmo e isso nesta altura, é que mais conta e preciso.

terça-feira, 26 de abril de 2011

Ground Zero

Este mês de Abril, já o posso classificar de mês horribilis, pois não haverá com certeza nenhum milagre que o safe. Estou a viver o meu próprio Ground Zero e só espero mesmo que não falte ainda mais nenhum avião no ar, o que infelizmente, não parece ser o caso. Tudo que podia ser colocado em causa, acabou por ser colocado em causa. Mesmo algumas áreas que pensava estarem protegidas, ficam agora numa grande incógnita. É uma espécie de jogadas -EV, onde já só procuramos minimizar as perdas, num jogo que estamos em tilt, mas não nos deixam sair da mesa.



E sem tocar em assuntos da vida real, que obviamente completam quase todo o fenómeno de Ground Zero, ficarei apenas pela vertente Poker no resto do post.

Basicamente, procuro agora a melhor solução para mim, tendo em conta as diversas limitações em que me vejo envolvido. Tenho que ser muito mais prático. Isso significa que estou preparado para atacar directamente o formato que me dê o melhor $/h. Sugestões e opiniões, agradecem-se. Ah e frases do tipo "Vai mas é pescar", são óptimas, se me indicarem em que rios os peixes andam.

Considero que evoluí bastante em STTs. No entanto, a falta de tempo regular, somada ao facto de andar sempre com Internets instáveis, levou-me a jogar muito pouco e sempre com a cabeça stressada. Chegou a hora de concluir que não é +EV para mim, enquanto não conseguir colocar volume de uma forma saudável, algo que não consigo de momento.

Isto levou-me a abrir conta na Poker Stars e começar a jogar cash NL2 mais a sério. O meu objectivo é ser um dia um jogador completo e por isso não considero isto um corte nos meus planos, mas sim uma evolução diferente.

O cash permitir-me-á fazer sessões com o tempo que me apetecer, permite-me parar quando me apetecer e, finalmente, parece-me proporcionar o melhor $/h possível de momento.

Os STTs e SNG HU não serão abandonados. Apenas, não ficarei é em sofrimento por não os poder jogar em maior parte das oportunidades para o Poker.

Para o mês de Maio, irei já traçar objectivos tendo em conta este grande ajuste. Só espero que seja um mês que me permita recomeçar das cinzas e começar a esquecer todas as mazelas deixadas por este Abril de águas ácidas e aviões mil.

domingo, 24 de abril de 2011

Treinar reads e poker face com uma barrigada de riso

Num destes dias, em casa de uns amigos, estávamos a jogar Poker quando nos lembramos de experimentar a versão Blind Man's Bluff. Já estávamos um pouco cansados de jogar a sério e nada melhor para descontrair.

O Blind Man's Bluff, joga-se de várias formas, mas a que acho mais interessante, é a do No Limit Texas Hold'em. Para quem não conhece, as regras são basicamente iguais às do NLHE, mas com a grande diferença que agarramos nas nossas cartas sem as ver e colocamos na nossa testa de modo a todos os outros saberem o que temos.

Nada melhor para garantir barrigadas de risota sem parar, enquanto tentamos fazer caras sérias ou descontraídas para enganar os outros sobre o que estamos a ver. Então as caras que se fazem quando fazemos um fold e olhamos para o que tínhamos, são impagáveis! "Foldei um flush????!!!!! Eu vou-vos matar!!!!" :D

Aqui fica um exemplo retirado das WSOP para terem uma ideia melhor:

 

É até possível fazer uns treinos de reads no Poker online, baseado no mesmo principio. Basicamente, escondemos as nossas cartas e jogamos apenas com base nas reads dos nossos adversários.

Para quem ainda duvidar da excelente vertente lúdica do Poker, que experimente esta versão e garanto que não se arrependerão. Finalmente, para terminar, isto lembrou-me de um mestre em Poker faces. Um tal de Osama Bin Ladem, em versão Family Guy. Enjoy!

http://www.spike.com/video-clips/322orx/osama-bin-laden-family-guy

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Full Tilt, PokerStars e Absolute Poker fechadas?!

Será o fim do Poker online ou início de uma grande revolução?!

Quem tiver dúvidas que isto está mesmo a acontecer, que tente fazer um cash out...

Por isso, sem dúvida a imagem do dia é:

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Começou o período para reflexão


A minha envolvente emocional anda mal. Os dias são passados com empresas que passam também por grandes dificuldades. Não há liquidez em lado nenhum. Alguém deve andar a rir-se largo às nossas custas... A crise está instalada a sério e é só histórias surreais mesmo. Como comentou um cliente meu: "E o pior é que hoje ainda só é terça-feira...".

Chego ao final do dia e preciso me afastar de todas as coisas negativas e isso inclui as do Poker também. As minhas faculdades não andam nos melhores níveis para encaixar bem as normais bad beats e demais amigas do tilt que conhecemos. Então resolvi estudar e trabalhar o jogo, que também me motiva e resulta mais saudável. É estranho decidir isto numa altura em que até estou a ganhar, mas tenho a certeza que é o melhor e mal não faz, pelo contrário. Assim não corro riscos de partir computadores, que a vida anda cara.

Sendo assim, hoje não joguei... SNGs 18 man. :)

O meu plano de estudo, prevê, entre outros, melhorar o jogo de HU, a fase de Push or Fold, analisar melhor as pequenas diferenças entre um STT e SNG de 18 man, continuar a evoluir a minha capacidade de leitura dos adversários e aprofundar o pós-flop.

Comecei por rever umas infos que o filipetheman, da PokerStrategy, me tinha dado para estudar. De seguida apliquei na prática em 4 SNG HU na William Hill. Resultado final de 2-2. Tirando o rake, um empate. Nem interessa muito o resultado. Podia ter sido perfeitamente um 3-1, pois no último perdi em dois all-ins seguidos com vantagem de mais de 65%. Num perdi a liderança e no outro fui à vida. O importante foi ter constatado que aquilo que estudei, consegui aplicar na prática com sucesso. Isso sim, era o objectivo e posso dizer que foi muito bem conseguido. Com este esforço, melhorei a minha capacidade de leitura do adversário e de adaptação. Interessante descobrir como a primeira facilita imediatamente a segunda. Sem dúvidas, um melhor hand reading implica uma melhor capacidade de adaptação, duas skills fundamentais em HU SNG.

Depois de um intervalo, acabei por fazer uma revisão de uma sessão de outro jogador de SNGs STT do nível $1 e dei por mim a detectar montes de leaks no jogo dele. Senti-me um verdadeiro coach, mesmo andando a jogar apenas 1 nível acima dele. Bastante interessante e reparei que melhora muito a nossa confiança. Vou repetir mais vezes com certeza, desde que tenha tempo para tal.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

A aprender com os golfinhos... eles sabem tanto!


Joguei pouco hoje e a sessão voltou a correr bem. Este mês chegou a estar negativo 38 dollares e agora já vai perto dos $15 positivos. Menos mal, embora ainda longe dos ganhos do mês anterior.

Banca actual na Full Tilt: $284,16.

Isto significa que tenho pelo menos 2 shots garantidos para os SNG 18 $5.50. Yeah! Mas não vão ser hoje. Oh!... Nem amanhã provavelmente e vamos ver quando os dou... Duplo Oh!!!! Oh!!!... Era duplo... que nem os shots... ah como gosto de piadas secas... duplo... dois... yah, brilhante... também há lá piadas para adultos donde essa saiu?... Ok, adiante...

Estou muito esgotado hoje a nível psicológico, amanhã tenho outro dia complicado, quarta devo estar de rastos e depois nos outros dias é tempo de recuperar algumas energias com os miúdos e descansar um pouco... Por isso, logo se verá. Se apanhar uma folga em que sinta ter condições, óptimo, senão não vai haver cá forcings nenhuns.

Com isto tudo, só digo que gostaria de ser como os golfinhos. É que para além de não dormirem, conseguem manter os níveis de concentração exactamente iguais ao longo do tempo, quer seja por umas horitas, quer seja por vários dias seguidos. Conseguem isso, desligando um hemisfério cerebral de cada vez. No fundo vão dormindo enquanto estão acordados, mas sem perder nenhuma faculdade cerebral. É como se tivessem dois cérebros. Um para dormir e o outro para o que der e vier... Se os humanos um dia aprendem esta técnica, ui, ui, vamos ter programas da Júlia Pinheiro 24/7 non-stop!!!

Resumindo: andam preocupados com bots nas mesas, mas se um dia os golfinhos resolvem desbravar no Poker, vai ser o fim da modalidade para os humanos! :)

E agora vou-me deitar. Estar acordado e consciente por hoje, já chega. Prefiro um pouco de ignorância em formato inconsciência. Ah, bendito sono que tão bem me vais saber agora!

O psicológico come a matemática ao pequeno-almoço!


Hoje nem era para escrever, mas pronto... escreve-se... A sessão até foi positiva. Ganhei cerca de $20, mas mesmo assim estou frustrado... Parece que ainda tenho muito que aprender sobre a parte psicológica de aguentar a sorte das cartas no Poker. Ganhei $20 e fiquei com a sensação que mesmo assim foi injusto não ter ganho mais...

Já estive a rever a sessão e digamos que levei bad beats, perdi corridas à frente e levei coolers nas alturas em que perdi... Felizmente, já apanhei um spot ou outro que podia ter jogado outra linha e isso pode ajudar a desculpar um pouco certos riscos a que me expus, mesmo estando na frente.

O poker é um jogo de evolução e adaptação e sinto-me meio estagnado. Acho que estou a dominar o nível dos STT $2.25, mas com estas sessões, até nem sei. Sinto-me mesmo à vontade, mas depois levo a bad beat e saio do torneio e fico a pensar em que poderia ter melhorado. Não é racional, mas como não descubro, vem a tal frustração...

Irei continuar a ler sobre o assunto, pois se um dia quero que isto seja ainda mais sério, tenho que ensinar o cérebro a ignorar isto. Para já está difícil...

Outra explicação que vejo, é o facto de maior parte da minha vida estar em pantanas. Isso coloca uma maior "obrigatoriedade" e pressão para que o Poker me compense. Quando isso não acontece, fica complicado gerir. Uma coisa é certa: para que o Poker seja uma parte da minha vida, esta negatividade psicológica tem que ir à vida. Vou continuar a fazer por isso e um dia até me vou rir destes momentos!

domingo, 10 de abril de 2011

É mais uma rodada aqui para a mesa 4, se faz favor!

Descobri que jogar Sexta e Sábado à noite é lixado porque ao contrário do que as pessoas dizem, não são os jogadores que estão com os copos, mas sim as cartas!

Perdi AA, com all-in no flop 35A rainbow, para um jogador que tinha na altura 99. Fez runner runner para poker... Pouco depois perco AA em all-in pré-flop para 33. Ele fez poker no turn... Íamos para um AI comigo à frente e eu bastava olhar para as cartas do vilão e via logo iguais a bater na board, desde o flop ao river... Aquilo devem ser cartas íman... Chegou a uma dada altura, até comecei a ser vidente, tal a certeza do que ia acontecer... Ou então, foi de eu não dar a gorjeta ao dealer... Bem que o tipo avisava... "Toma um trio"... "Quê?! Não há gorjeta?! Olha então para este runner runner!!! Loooooooser!"... Eram tantas cartas iguais a aparecer que eu cheguei a pensar que era eu que estava bêbado e a ver a dobrar!... Se calhar ainda estou e não sei...

Resumindo, foi uma mega sessão hoje com um filme triste igual ao de ontem... 61 STTs de $2.25 e por muito que estivesse praticamente a jogar bem 99% das vezes (sim revi maior parte da sessão e confirmei isso) as cartas batiam sempre para o lado errado e a sessão ficou negativa mais uns $14.85... Com isto o mês está negativo em $26.30... Sim eu sei que devem haver prós que até choram a rir que nem conferência de imprensa do Paulo Futre, mas oh sócios, eu sou amador e estou concentrado, ok?! Isto para vocês é arredondamento, mas para mim é a minha vida!

Hoje joguei muito tempo com um amigo meu que joga cash ao lado e ele confirmou tudo. Vou avançar com um processo crime contra as cartas alcoólicas e o corrupto do dealer e ele vai ser a minha testemunha principal... Pior é que ele continuava a jogar NL25 ao meu lado e a facturar que nem um mete nojo... 

Fomos tomar um café e ele comentou um cena engraçada. Observou que jogar SNGs nos expõe mais ao tilt das bad beats e coolers, pois maior parte das vezes colocam-nos fora dos torneios, sem hipótese de voltar atrás o que aumenta a frustração. No cash se se perde um AI contra um donk, continuamos na mesa e recuperamos o nosso, o dele e dos outros que se metam no meio. Para além disso podemos sempre interromper a mesa sem stresses, pois não temos de continuar a jogar até ao final da duração de um torneio.

Isto para mim faz sentido e por isso aqui fica a reflexão da noite: será que as cartas bêbadas afectam mais os jogadores de SNGs que os de cash?! Ou será que os de cash é que se metem mais nos copos e depois são eles que vêem a dobrar as cartas que têm na mão e pensam logo que pré-flop já fizeram um trio ou mesmo nalguns casos mais copofónicos, até full houses?! Brindemos a isso, enquanto pensamos e colocamos as nossas melhores Poker "drunk" faces!


PS: Entretanto, os passarinhos lá fora já estão a cantar. Será que estes bichos também andaram nos copos e ainda não perceberam que já são 6 da manhã e deviam era piar baixinho e irem dormir?! Os animais às vezes, parecem adolescentes estúpidos... Onde é que já se viu andarem nos copos e virem agora incomodar gente trabalhadora e respeitável que só quer adormecer rápido e sonhar com royal straight flushs, mas em formato enevoado, a aparecerem aos ss e vindos de um dealer vestido à arrumador de carros a pedir moedinhas... Arghhh... Bons sonhos pessoal, que amanhã bebe-se mais... :P

sábado, 9 de abril de 2011

Sessão para dar banho ao cão

Hoje consegui reservar um bom tempo no final do dia para jogar. Consegui comer em condições, sentir-me bem e concentrado. Completamente com os pensamentos afastados dos problemas da semana. Posso dizer que melhores condições para jogar seriam difíceis. E então qual o fantástico resultado?! Nada mais, nada menos que um score negativo de $27.10!!! Espectáculo! Ainda bem que me sentia bem a jogar...

Dei o 3º shot nos SNG 18 $5.50 e falhou. A história foi praticamente igual ao último: primeira mesa sem grandes cartas para conseguir aumentar as fichas. Entro na mesa final com mais ou menos as que comecei. Primeiro spot para atacar que me surge, tenho eu A5o e 8bbs no BU, vou AI e bato em KJs. 54 vs 46%. Menos mal, não fosse bater um K logo no flop para me mandar dar banho ao cão em 9º lugar... Bah...

Entretanto nas mesas de $2.25 as coisas não correram nada bem. Acho que joguei muito próximo do meu A-game o tempo todo. Joguei 32 torneios e não cravei sequer 1 único!!! Já não me lembro de uma sessão em que isto me aconteceu, mesmo nas que terminei negativo.

Ainda não revi a sessão toda, mas posso desde já afirmar que entrei maior parte das vezes na frente para os flops e nunca me correu tudo tão mal! Não fosse o pessoal estar-se pouco marimbando para histórias de bad beats, coolers e whatever, até fazia um filme. Nem sei como consegui sempre manter-me concentrado e lembrar-me da importância de continuar a jogar bem para os resultados aparecerem a longo prazo. Não é nada fácil digo-vos já, mas o facto de estar agora a escrever no blog sem palavrões, pode ser um sinal que começo a conseguir lidar com isto minimamente. Lidar completamente, acredito que será sempre impossível.

Se estas sessões fazem parte da carreira de um jogador de poker, então posso dizer que começo a ficar calejado. Pode ser que um dia, consiga mesmo saber lidar com isto, pois detesto ver números vermelhos nos finais das sessões...

Banca actual na Full Tilt: $250,68.

Parece que o 4º shot ficou agora um pouco longe até ver. Que bela maneira de recuperar energias no fim de semana. Se alguém tiver dicas de como lidar com estas cenas negativas, sem tiltar a seguir, que avise. Preciso encontrar rapidamente uma tecla de delete para o cérebro, que parar de jogar poker, isso sim, não é opção!

Bem, hoje quem não se queixa é o cão, que teve das melhores sessões de banho de sempre. Amanhã há mais, seja lá o que isso queira dizer!

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Sem Internet, não há Poker que resista...

A Internet pode ser a melhor amiga do Poker, mas também a sua pior dor de cabeça. Isto é principalmente verdade se jogamos torneios e perdemos a ligação na fase da bolha... Quem nunca passou por isto que levante a mão. Quem não levantou a mão, que continue com o croché e reflicta sobre o que anda a fazer na vida, pois Poker online, não deve ser o motivo por ter chegado a este post de certeza...

Hoje estava ainda a pensar se estou em condições de atacar novamente os SNG 18 $5.50 ou não, quando vejo a net a ir e a voltar... a ir e a voltar... a ir e a voltar... tanto foi e tanto veio que acabei por ficar enjoado e achei melhor não aproveitar o meu stress para abrir mesas e depois mandar o computador fazer de avião pela janela abaixo.

Isto de nets gratuitas tem destas coisas... e por vezes deixa os nervos em franja e faz-nos lembrar dos velhos tempos em que se a electricidade falhava era um caos, pois sem televisão, éramos obrigados a reparar que haviam mais pessoas em casa e teríamos que conviver sem ser com os Jogos sem Fronteiras ou com o Macgyver... Era uma tragédia social. A cena de acender velas até tinha a sua piada... agora a televisão é que não!

Por isso, peço encarecidamente a todos os meus fornecedores gratuitos de Internet: oh pá, querem cortar a net, cortem, mas só a vossa! Bloqueiem os vossos putos, as vossas tias, os vossos avós, até o cão, mas deixem-me em paz! Eu nem vos ando a lixar com mega downloads de pirataria 100% legal, nem a uso para visitar sites proibidos que sem querer aparecem no meu computador! Nem sequer para sites de redes de promoção e compensação social! Afinal o único uso que praticamente lhe dou é mesmo para estes míseros jogos de azar!...

Se não me deixam ter azar na net, vou ter azar para onde?!... Ok... nem respondo a esta minha auto-provocação... Vêem?! Já me colocaram a me provocar sozinho... E se isto não volta rápido vou fazer o quê? Ler, querem ver?! Yah... e de seguida acendo uma lareira e começo a fazer gravuras na parede... Haja pachorra!

E já agora, para quem joga Poker e pergunta o que pode fazer como alternativa quando fica sem Internet, a minha resposta é simples: esqueçam alternativas e continuem DESESPERADAMENTE a tentar que ela volte! Re-verifiquem os cabos, re-iniciem os routers e computador, telefonem ao vizinho para saber se ele pode ligar a dele, telefonem para a assistência técnica e re-marquem quando terminar, tentem ligar o PC ao telemóvel e este à net, experimentem mudar o pc de sítio e apanhar uma WiFi de um vizinho e tentem aleatoriamente as passwords, etc. Com sorte ela volta antes de caírem para o lado exaustos e poderão berrar logo com a excelente sorte que tiveram e com a derrota no torneio, mesmo ali na bolha!

Ética em tempos de lamentos

Que dias lixados que ando a passar. São tão ridiculamente maus, que nem sei se ainda me apetece falar deles aqui no blog... Não ajuda nada a lamurice que anda por todo o lado, muito menos quando ninguém sabe responder a uma pergunta simples do género: "Ok, tudo isso é verdade, mas então o que podemos fazer nós?". Nós no dia a dia. Nós que somos os anónimos e não o nós alargado aos políticos, futebóis, novelas de pasquim, etc, que só nos servem para continuar a distrair.

Ando com esta pergunta há muito tempo e nos últimos dias, acho que encontrei a resposta: Ética!

Sim, ética, sem mais nada. Ética em tudo o que fazemos, é o caminho a seguir. No início pode custar a perceber bem. Se calhar só mesmo quem tem uma situação de insolvência como eu, a consegue perceber. O que sei, é que quando o desespero é grande, a manutenção dos valores éticos, é o que nos faz andar para a frente. É o que nos faz manter a calma. Aceitar que nem tudo depende de nós e assim continuar a dar o nosso melhor em todos os momentos que conseguirmos. Com ela, até continuamos a ajudar outros que já estão em situações piores, ou simplesmente, não conseguem lidar com elas psicologicamente.

Façam a seguinte experiência: da próxima vez que estiverem num grupo de pessoas, observem sobre o que falam. Depois vejam a importância dos temas e a capacidade de apresentar soluções viáveis que apresentam. Até digo mais: proponho desde já uma prop bet com boas odds, que em dado momento, a conversa só se vai centrar em lamurias!

De uma forma alargada, quanto mais ética e menos lamentos à nossa volta, mais fácil será resolver os problemas e encontrar soluções.

Da mesma forma que deveremos ser éticos no nosso dia a dia, também só teremos vantagens em ser éticos no nosso esforço no Poker. Quanto mais a tivermos, melhor estudaremos, mais facilmente evoluiremos por ajudar os outros a evoluir, melhor lidaremos com as variâncias negativas, mais humildes seremos nos nossos esforços e no final, mais felizes nos sentiremos por jogar Poker. Os resultados serão apenas a consequência lógica disso.

Enfim, éticas e filosofias de vida à parte, lá tenho conseguido ter cabeça para ver uns vídeos de poker e rever e analisar umas mãos interessantes na PokerStrategy.

Hoje joguei pouco, mas o suficiente para recolocar a banca nos $275. Óptimo, porque assim já sei que o 3º shot para os SNG 18 $5.50 está garantido! Mal posso esperar por ele!

PS: O post de hoje ficou assim meio para o sério... Pá, acontece, mas desde que não me mandem internar, está-se bem, eu perdoo-vos! :P
PPS: Mas acreditem que me tenho divertido um pouco com as "Poker" faces que obtenho, quando no meio de uma conversa pseudo-séria de lamentações, disparo a pergunta do "E então o que podemos fazer nós, em vez de estarmos aqui só a perder tempo a lamentar-nos e no mal dizer?!". Já quase que posso dizer que a partir daí, recebo os mesmos privilégios de atenção que um qualquer tipo de 3ª idade a fazer observações sobre a sua prótese dentária! :)
PPPS: Pronto, e agora que vos deixei com essa maravilhosa imagem da prótese dentária do velhote, ala para a cama dormir, que se faz tarde e amanhã ainda não é dia santo!

quarta-feira, 6 de abril de 2011

De shot em shot

E lá falhou o segundo shot para subir para os SNG $5.50 de 18 men...

Depois de um dia muito complicado com o acréscimo de ter a minha filha em casa doente e de mais uma vez tentar resolver problemas que teimam em não quererem ser resolvidos, lá arranjei tempo para o segundo shot da época.

O torneio em si não teve muita história, infelizmente... Não tive grandes oportunidades de fazer crescer a stack e acabei por chegar à mesa final short, com as cerca de 1500 fichas com que comecei. É muito difícil jogar a mesa final short e cheia de jogadores. No primeiro spot que me apareceu no BU, já com 7bbs, tenho KJ e vou all-in. Claro que bati de cara logo com um AK e bye bye, see you next time.

Depois ainda andei a jogar os STT $2.25, com ups e downs, mas sempre abaixo dos $275 e acabei por fechar o dia com a banca nos $267.86. Para o final já não estava a jogar o meu A-game, devido ao cansaço das horas (cerca da 1h30 da manhã). Só continuei porque as mesas estavam mesmo apetecíveis. Mesmo assim, só um pouco de azar nas fases avançadas, não me permitiram fechar o dia com um shot preparado para amanhã.

Há que manter a paciência e continuar a tentar. Como diria alguém que gosta de jogar MTTs, "um dia o gordo bate!". Pena que no meu caso, está a ser mais: "todos os dias o gordo bate-me!". Será que posso fazer queixa por bullying?!

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Cubo de Rubik e a busca da felicidade

Hoje estava a reflectir o tão complicada que anda a vida e o tão pouco tempo que tenho ultimamente para fazer algo que goste ou simplesmente para descansar e recuperar energias para continuar a tentar no dia seguinte.

Lembrei-me de rever o filme "The Pursuit of Happyness", baseado numa história verídica fantástica de um homem que fica sozinho com o filho, vira sem-abrigo e mesmo assim consegue continuar a tentar e vencer de uma forma fantástica. Pena que já não o encontrei e por isso, fiquei só pelo trailer:

 

Inspirado pelo filme, fui para as mesas jogar um pouco, que o tempo é curto, e foi com uma atitude muito descontraída que consegui recolocar a banca da Full Tilt novamente nos $275, o que significa que o próximo shot para os $5.50 está à vista. Nice! Estava a precisar de algo positivo antes de dormir.

Claro que depois, sem querer, vi que o próximo vídeo sugerido no YouTube era sobre o cubo Rubik. Claro que aparvalhei logo e imaginei que se imaginar que a minha vida é um cubo de Rubik baralhado, basta rodar aquilo para cima, para o lado, etc, que no final bate-se com as mãos na mesa e está tudo bem novamente... Nah... Estes vídeos a seguir são falsos de certeza. Se forem susceptíveis a vídeos deprimentes, não os vejam!!!

Primeiro, tenho urgência em resolver tão rápido como o campeão do mundo (o tempo urge):


Depois precisava perceber com a simplicidade e optimismo do olhar de um bebé:

 

Claro que os meus problemas parecem ser um pouco mais complexos, pelo que dava jeito ser ambidestro:

Mas, no fundo, no fundo, a habilidade necessário é mesmo esta:

 

Pronto, nem sei se fique meio frustrado ou não... Pelo menos, enquanto me derem tempo, posso dizer que amanhã acordarei para tentar outra vez. Só não esperem records do mundo, que eu não sou geek!

domingo, 3 de abril de 2011

Em busca dos horários perdidos

Depois de uma semana hiper cansativa, cheia de emoções fortes e de decisões muito difíceis, lá chega o fim de semana. Óptimo, mas não dá para jogar na sexta, porque é dia de cair roto na cama. Ok, fica para Sábado, mas não de manhã, que os miúdos acordam-nos às 7h porque não têm escola e adoram aquela brincadeira especial chamada "acorda o único adulto da casa o mais cedo possível".

Depois ida para o passeio prometido lá por volta de segunda-feira, quando ainda estávamos frescos e nos sentíamos o melhor pai do mundo. Agora chega a hora H e fica complicado explicar o conceito "estou quase de directa", "tive uma semana complicada", "dou-vos 5.000 euros", etc, a quem quer lá saber das nossas bad beats da vida... As deles é só ROIs acima dos 300%, por isso, o melhor que podem fazer, é nos bater com o urso de peluche em vez do carro de bombeiros metalizado... Mais que isso, já é pedir demais...

Hora de almoço, chegada a casa e vai de pensar em abrir algo relacionado com o Poker, mal se termine a fartazana. É que foi deduzir logo uma fórmula nova para o poker: semana de partir + fazer de conta que se dormiu + ir passear miúdos para parques + almoço para a barriga + vídeo de Poker = ZZZzzzZZZzzz... Tão bom dormir no início de uns unraised pots... Vá lá que era vídeo e estávamos frescos que nem orvalho da manhã, senão ainda aumentávamos a nossa alegria com mais uns dollares espalhados pela comunidade!

Pronto, ok, fica combinado que só se joga depois dos miúdos adormecerem. Chegada a hora, abrem-se quatro mesas de $2.25, porque o shot nos $5.50 falhou, e começamos logo com coolers, bad beats e perdas de corridas. Ok, eu marquei como objectivo, parar de me lamentar. Não traz nada de bom... Por isso vai de pedir ajuda ao grupo do Lobo Grind Challenge. Infelizmente, o meu pedido para poder partilhar com eles uns valentes palavrões foi recusado... Nem a explicação que sou do Norte e por isso palavrão é tipo substantivo, adjectivo ou verbo, serviu... é que aqui é mesmo necessário para construir frases completas em certas circunstâncias e que nem precisam ser tão especiais como esta... Népias... nada... O pior é que me mandaram estudar, rever sessões, etc. Tudo muito construtivo... nice... Pessoal muito cheio de nível... 5 estrelas mesmo. E que ainda para mais, nos fazem o favor de dizer que as sessões deles estão a ser uma maravilha... Óptimo! É tão bom partilhar o nosso tempo com quem nos percebe! Mas porque é que não me dediquei ao Boxe?! Dava tanto jeito agora!...

Mas há que ver as coisas pela positiva, claro. Afinal de contas, já são quase 3 da manhã e ainda tenho umas 4 horas antes de me puxarem para fora dos lençóis quentinhos! Yuppi, viva a vida sem responsabilidades! amanhã é que vai ser... NOT... Como diria o Calimero se jogasse poker como eu: "É uma injustiça, pois é..." e "Abusam porque sou pequenino", que é o mesmo que dizer, porque sou amador.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...