domingo, 29 de maio de 2011

Como imprimir dinheiro em cash NL2


Não, se calhar ainda não encontrei a fórmula secreta para imprimir dinheiro directamente, mas acho que para lá caminho. E já esteve mais longe de certeza.

Depois das sessões negativas, resolvi analisar a fundo o que se passa em cash SH NL2. Em muitos lados, todos dizem que NL2, NL5 e mesmo NL10 é tudo a mesma coisa. É só experts. Pois, eu fartei-me de andar atrás dos outros e resolvi redescobrir a pólvora por mim.

Revi muitos dos potes maiores e andei a ler e ler e ler sobre o assunto. No fundo, não tenho mais tempo a perder e os resultados têm que aparecer. Não quero mais andar a sentir-me estúpido a jogar cêntimos... e a perder ainda para mais.

Estudei e descobri algumas coisas interessantes. Coloquei em prática e sim, por vezes, já fiquei com a sensação que estou a imprimir dinheiro!

Qual o segredo?

Bem, se calhar é tão simples como evitar metagames, pensar a mais e deixar de ver high-stakes. É o chamado regresso ao beijo americano, KISS: keep it simple stupid! :)

Ok, ok, eu revelo. Basicamente fiz 3 grandes ajustes:
- Bluffar quase nada: só nalgumas continuation bets e mesmo assim, sendo muito conservador;
- Jogar pré-flop muito sólido e de preferência sempre em posição;
- Controlar ou descontrolar o pote de acordo com a força da minha mão pós-flop: Se estou vulnerável, adeus potes grandes. Se estou forte, ligo o modo maníaco do "vão todas".

Para já está a funcionar e espero bem que continue. Mais uns dias e logo vos digo se ando a imprimir dinheiro ou, se pelo contrário, começo a querer enfiar-me numa lata de comida para peixes e fazer algum dinheiro a vender-me nos aquários... Se isto não funcionar rápido, mais vale ver isto de jogar cash como uma acção minha de voluntariado!

sábado, 28 de maio de 2011

Bah, bah e bah e mais bah!

Andei uns dias sem poder jogar Poker. Pego um dia em que tenho tempo e a Internet parece colaborar e abro 6 mesas de cash NL2. Resultado? Perdi 4 Buy-ins numa hora...

Eu sei que não adianta lamentar as bad beats e a má sorte e a coisa e tal... mas que me apetece matar alguém, apetece! E pelo menos apetecer tenho direito!

Que nervos, que irritação.  Fiz selecção de mesas, controlei a minha imagem, etc. Apanho os peixes em boas mãos e eles aparecem com a melhor! Pá, pronto não digo os palavrões aqui... ok e nem fora daqui que sou muito controlado, educado e prefiro fazer elevações para queimar a irritação. Hoje fiquei com os músculos a rebentar de tanta elevação... :P

Felizmente, posso dizer que nesta semana comprei o meu primeiro item com dinheiro ganho no Poker. Yeah! O meu telemóvel habitual anda avariado e por isso encomendei um novo e paguei com dinheiro dos ganhos. Sabe muito bem, acreditem! Até dá outra motivação para continuar a jogar.

PS: Bah na mesma...
PS2: Bah.
PS3: E a Internet está outra vez em baixo... pois... bah

sábado, 14 de maio de 2011

Como lidar com os preconceitos sobre o jogar Poker


Ontem a meio de um jantar, veio, já não sei a que propósito, o Poker à baila. Mal falei que jogava Poker, uma amiga minha comentou logo que eu devia largar isso já. Que o jogo é algo de muito mau e destrói pessoas saudáveis, mesmo as que são inteligentes.

Uns dias antes, a minha mãe viu a minha foto no Facebook com as duas cartas de Poker na mão e veio ter uma conversa séria e privada comigo. "Felizmente o teu pai ainda não viu isso... e é melhor nem lhe contares..."

O preconceito existe, é forte, está enraizado e ignora-lo não nos traz bem nenhum. Eis então como eu optei por lidar com isso.

Poderia optar por não falar do Poker a ninguém, mas opto pelo contrário. Falo a toda a gente que conheço, sendo adequado, claro. No Facebook, não estou preocupado se tenho ou não amigos que conheci pela vertente profissional e se poderão cometer juízos de valor sobre a minha foto. Tenho a certeza que alguns deles, sendo meus amigos, andam receosos de possíveis consequências negativas. Ainda para mais com os problemas profissionais de ordem financeira que atravesso, associar uma coisa à outra é um passinho. Mesmo assim, assumo os meus prazeres e o Poker faz hoje em dia parte da minha vida.

Donde vem o preconceito então?

Todos os preconceitos surgem do medo. Medo que as pessoas sentem de verem afectada a sua segurança. No caso medo de ruptura financeira. O medo em relação ao Poker vem do conceito popular, de jogo de azar e das histórias virais de pessoas que perderam tudo por vício de frequentar casinos.

Este medo e preconceito, tem por base uma informação muito distorcida e incompleta.

Por isso, quando me apresentam o preconceito, calmamente, explico que limites é que jogo (1/2 cêntimos no meu caso), que faço uma gestão de banca que cobre 25 vezes o valor que entro na mesa, podendo por isso perder perfeitamente algumas vezes sem risco financeiro. Explico o conceito de estudo e ser um jogador vencedor com base nesse estudo. Explico o conceito de skill, usando exemplos com probabilidades, do género, skill é colocar o dinheiro numa situação de 80% vs 20%. Ganho 4 vezes em 5. Uma vez vou perder. Skill é procurar o máximo de vezes com expectativa positiva. Ao longo do tempo, seremos vencedores se fizermos isso um número de vezes superior ao inverso. Claro que se tivermos períodos continuados de "azar", usamos a gestão de banca e baixamos os limites, mantendo assim o risco financeiro completamente controlado.

Nesta altura, as pessoas, apesar dos receios, já ficam mais calmas. Nesta altura já podemos até ir mais longe e explicar que também não há problema em gastar dinheiro no Poker, simplesmente, para nos divertirmos. Qual o problema de gastar 10 euros se ganhamos 2.000 euros por mês? Ou mesmo menos? Se podemos ir ao futebol, ao cinema, etc, qual o problema de o fazer divertindo-nos com um jogo de Poker?

Tipicamente, as pessoas não estão preparadas para darem um passo de gigante, mas com mais informação, o preconceito desaparece, ficando apenas alguns receios que também costumam diminuir ao longo do tempo.

Não evito o preconceito e aproveito as oportunidades para dar muito mais normalidade ao jogar Poker como qualquer outro hobby. Tenho tido resultados sempre bons e acho que posso ir para o céu com estas minhas boas acções em prol da modalidade.

Concluindo: Sou bastante saudável na minha gestão financeira do Poker e algo que à partida parece muito perigoso e péssimo para a altura que atravesso, é, pelo contrário, um excelente hobby divertido e social, que me liberta e distrai dos problemas difíceis do dia a dia. O Poker, é por isso actualmente, uma excelente fonte para recarregar as energias. Não há que ter medo dos preconceitos. Ainda para mais, quando se é um jogador vencedor como eu tenho sido, mesmo que nos limites mais baixos! Mas, tchiu! Não digam a ninguém que jogo a 1/2 cêntimos hehe. Deixem-nos pensar que sou daqueles que ganham aos 100k por mês... É bem mais cool... Bem... menos para os bancos... que a esses até me dava jeito haver limites de meio cêntimo! :P

terça-feira, 10 de maio de 2011

Coaching entre amigos


Ontem recebi uma sessão espectacular de coaching em cash com um amigo meu. Ele joga NL50 e ofereceu-se para me dar um coaching grátis. Claro que aproveitei na hora!

Estivemos ainda cerca de 2 horas comigo a jogar duas mesas de cash NL2 SH na William Hill.

Enquanto eu jogava, ele observava e ia-me dando montes de informações. Deu bem para perceber a distância que ainda me separa dele. Impressionante mesmo o que ainda tenho que aprender para ter aquela velocidade de leitura, capacidade de adaptação e disciplina com folds bem difíceis de fazer.

Houve momentos, que o meu desnível era tal, que me senti verdadeiramente ridículo... Um dia lá chegarei... Pena que a minha teimosia, me custou dois buy-ins em duas situações em que não acreditei no que ele me disse. Paguei para ver, bye bye money e bem vindo sentimento de estupidez. Ele nem precisou dizer mais nada. Ficou em silêncio e o meu cérebro agraciou-me com o certificado...

Acabei o coaching a perder 3 buy-ins, mas aprendi tanto e fiquei com tanto para reflectir e estudar mais, que seria um crime dizer que foi dinheiro mal empregue! Honestamente, já o vi a fazer gato sapato dos vilões em NL50 e com aquela capacidade que senti ontem, não me admiro que em breve ele passe a jogar NL100 regularmente.

Hoje, apesar de cansado quando cheguei a casa do trabalho, revi o meu caderno com as anotações que fiz ontem, fui para 4 mesas e em menos de 1 hora de jogo, fechei a sessão a ganhar 2,5 buy-ins. Já estou a jogar de outra forma e já me apercebo de pormenores que antes me passavam ao lado. Sem dúvidas aprender resulta e isto com coaching ajuda a acelerar o processo. Vou querer repetir mal possa!

Claro que nem só de Poker vive um homem e para breve também já pré-agendei um coaching para o Surf com outro amigo meu. Aos anos que não pego numa long board e mal posso esperar para voltar à old school. Ainda para mais o sol anda mesmo a chamar e há que aproveitar para ir para as ondas receber aquele sentimento fantástico de contacto com o universo! Ah vida difícil! :P

domingo, 8 de maio de 2011

Em busca do meu cash yin-yang


Mais cash... mais sentimentos de estupidez...

Quantas mãos são necessárias jogar para nos deixarmos de sentir estúpidos?! Hoje lá joguei mais um pouco de cash em NL2 SH. Resultado final de perda de cerca de $2 novamente em cerca de umas 400 mãos. O mês ainda anda break-even. A minha estupidez é que já me bate aos pontos e dificilmente perderá o primeiro lugar... Bah...

Continuo a adaptar ranges pré-flop. Não muito concentrado, confesso, mas o suficiente para não andar perdido. Claro que ir a jogo quando só estão 3 jogadores na mesa, com J8 e bater um flop de QJJ, conseguir ficar all-in e ver o fish a mostrar QJ, não ajuda... :P

Hoje ainda espreitei um vídeo do Rafael da PokerStrategy, mas adormeci a meio... Isto de ver vídeos depois de almoços... Oh Rafael, não te preocupes que a culpa não foi tua... Se bem que aquelas cores do vídeo... ZzzzZzzzz... Pelo menos dormi uma boa sesta. Bem melhor que ganhar (ou perder) cascalhos de blinds de 1-2 cêntimos...

Eu acredito que no cash há uma boa fonte de rendimento, mas que isto de fazer pela vida em NL2 é uma seca, é! Não conseguir, então isso, é sei lá... Tipo, é ir fazer uma lobotomia e chegar ao fim e pedirmos um certificado para mostrar a toda a gente. "Ei pessoal, eu considero-me um sobre-dotado para o Poker e jogo NL2 e perco dinheiro! Querem ser meus amigos?... Não?... Porquê?! Eu tomo banho, prometo!"

Também aqui no cash, continuo à procura do meu yin-yang...

sábado, 7 de maio de 2011

Jogar cash faz-me sentir estúpido


Hoje consegui jogar 2 horas de cash em NL2. Fixe, porque já andava com saudades das mesas. Ainda sou muito verdinho em cash e a prova disso é que ainda ando a tentar descobrir qual o meu range e que tipo de adaptações devo fazer. Há mais dinâmica que em SNGs e ainda não estou capaz de ir descansando ao longo de uma sessão, como faço nos SNG.

Hoje perdi pouco mais de $2 em quase 600 mãos. O mês em cash continua break even, mas eu sinto-me estúpido a cada minuto que passo a jogar blinds de 1/2 cêntimos de dollar...

Jogar a cêntimos deste nível, parece mesmo play money. Lembra-me aquelas moedas acastanhadas e pequenas de 1 e 2 cêntimos que ficamos lixados de receber nos trocos. Já prometi a mim mesmo que da próxima vez que for ao pão e me derem daquelas, mando logo dizer que dispenso trocos em blinds e que agradeço que da próxima seja em buy-ins... Eu acho que o padeiro sabe do meu trauma e me anda a gozar...

Mais estúpido fico, quando me lembro dos meus amigos que jogam cash, com bancas acima de $1000 e a jogarem NL50... Bah... Como podemos jogar NL2 sem pensarmos que somos estúpidos? E quando jogamos a 1/2 cêntimos e perdemos?! Arghhhh!!!! Agarrem-me que estupidifiquei completamente! É o que dá andar a jogar com gestão de banca... Morte à gestão de banca já! A gestão de banca goza os pobres! A gestão de banca é sádica! A gestão de banca ri-se na minha cara! A gestão de banca chama-me estúpido todos os dias! A gestão de banca atrofia o talento natural! A gestão de banca é filha do FMI!... E pronto... com esta última matei tudo... Ainda para mais porque FMI é um anagrama da palavra FIM... Hmmm...

Bem, um dia destes tenho prometido um coaching de um amigo meu que joga NL50 e anda a ponderar profissionalizar-se. A ver se ele me mostra trocos melhores para mexer...

E podia terminar o post com o tema da moda: O "escândalo" Girah! Mas não... Ou sim, que se lixe, que também gosto de espreitar a revista Maria... Pronto, direi apenas que o Yuran não merecia que lhe fizessem isto. Lembrarei apenas que os actos de alguém, só definem quem os pratica e não quem se relaciona com ele. E mais ainda, que o fenómeno Girah, é incontornável, nem que seja por eu estar aqui a falar nele... Ah! E também porque me lembra um episódio de um amigo meu a berrar do carro, com o vidro aberto, para umas profissionais de Lisboa que trabalham pela noite dentro, assim com uma mistela de sotaque lisboeta e alentejano: "Oh linda, és tão girahhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!"

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Desaparecido em combate...


... não porque queira, mas porque não posso. A minha vida actual exige-me um caos de energia e a capacidade de encontrar tempo para o Poker é nenhuma... Não tenho forma de actualmente arranjar maneira de resolver este problema de falta de tempo, capacidade psicológica ao final do dia, etc...

Estou como um combatente desaparecido em combate... Continuo a espreitar os acontecimentos em volta do Poker, mas infelizmente, apenas como um railer atrasado que chega às pressas e sai ainda antes de chegar.

Em Maio a agenda já me controla novamente e por isso, aqui e ali, poderei fazer uma comunicação para os media a anunciar que ainda estou vivo. Claro que terei que colocar o jornal na imagem para me lembrar a mim próprio em que dia ando...

Mas pronto, em jeito de questão filosófica, deixo aqui algo que retirei do vídeo interessante que fecha este post, sobre o céu e as estrelas que vemos. Devido à velocidade da luz existir, o céu que vemos hoje, no fundo, é o céu que existia há uns anos atrás. Será que isto significa algo ou que andamos apenas a ver o que passou e só daqui a uns bons pares de anos, perceberemos o que existe agora?...

É que isto não tem mesmo nada a ver com o Poker... mesmo mesmo nada... e mesmo assim escrevi e achei piada... Bem, se calhar mais vale pensar nisto que andar a perder tempo a contar bad beats... Pronto! É isso mesmo! Da próxima vez que alguém que me perguntar pelas minhas bad beats, explico-lhe as cenas das estrelas e do céu e da velocidade da luz e tal... Se com isto não conseguir que ele me evite rapidamente com um pensamento de "coitado, está mesmo perdido...", não sei mais que faça!

E para finalizar, eis a resposta a dar à eterna pergunta de "quem sou eu?"... Você tem tempo?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...